COMO SER UM INVESTIDOR

Aprenda como iniciar no mercado de investimentos, e investir com consciência.

Este material tem propósito informativo
Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para avaliação da performance de tipo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 meses. A diversificação de portfólio é um importante elemento a ser considerado quando da decisão de investimento. A escolha pela diversificação de ações e outras classes de ativos permite ao investidor criar portfólios que melhor se enquadrem aos seus objetivos financeiros e à sua tolerância a risco. Posições concentradas apresentam maiores riscos de perdas do que as posições diversificadas. Posição concentrada pode ser definida como a presença significativa de um único ativo, de ativos de um único emissor ou de certa classe de ativos no portfólio de um investidor. Não há fórmula ou porcentagem de um ativo ou de uma classe de ativos que se enquadre a todos os investidores. Para saber mais sobre diversificação de portfólio, o investidor deve conversar com a sua corretora.

Prepare-se para investir

Defina um objetivo

Defina o que você quer e em quanto tempo – estabeleça o que você quer realizar e o tempo para que isso aconteça. Tudo começa com as perguntas:

  • O que eu quero fazer com o dinheiro investido?
  • Quanto tempo eu tenho para que o dinheiro investido renda?

Associe o investimento ao seu objetivo – dê um nome para o investimento que fizer. Escolha algo significativo, que represente claramente o seu objetivo. Por exemplo:

  • Meu apartamento;
  • Meu carro novo;
  • A viagem que sempre planejei;
  • Minha aposentadoria;
  • Os estudos do meu filho

Escolha uma corretora

O que a corretora pode fazer por você

  • Define, com você, o seu perfil de investidor;
  • Ajuda você a escolher os investimentos mais adequados ao seu perfil e aos seus objetivos financeiros;
  • Dá o suporte necessário para você entender o funcionamento da Bolsa;
  • Dá assessoria constante de especialistas, que estão sempre atentos ao mercado;
  • Avisa sobre novos produtos no mercado, garantindo a diversificação de seus investimentos;
  • Fornece serviços facilitadores, como o home broker (investimento via Internet), relatórios de recomendação de ações, informativos etc.;
  • Informa sobre o recebimento de dividendos e outros bônus que as empresas pagam aos acionistas.

Como escolher a melhor corretora para você

  1. Organize previamente informações sobre você – elas serão úteis para o seu perfil de investidor que será criado junto com a corretora, tais como:
    • O melhor canal para você interagir com a corretora – telefone, Internet etc.;
    • Avalie seus gastos, custos e investimentos atuais – isso o ajudará a decidir o quanto vai investir;
    • Avalie com qual frequência você fará novos investimentos.
       
  2. Entre em contato com algumas corretoras – a lista de todas as corretoras e informações sobre cada uma estão disponíveis no site da B3. É importante dedicar algum tempo para encontrar a corretora ideal para você pesquisando e comparando serviços e taxas: 
    • Informe-se sobre quais serviços elas oferecem – como, por exemplo, relatórios, vídeos, cursos;
    • Consulte o valor da taxa de corretagem – este valor varia entre corretoras, portanto cabe a você decidir qual o peso deste custo em comparação aos benefícios oferecidos.

Como se tornar cliente de uma corretora

Para contratar uma corretora, você deverá fazer um cadastro, semelhante ao de abertura de uma conta em banco, e entregar alguns documentos:

  1. Forneça cópia do seu CPF, RG e comprovante de residência;
  2. Preencha a ficha cadastral;
  3. Assine o termo de adesão e contrato de intermediação;

Não esqueça de informar-se antes do valor da taxa de corretagem.

Evite os erros mais comuns

1. Colocar todos os recursos em um único investimento

Investir todos os seus recursos em um único tipo de investimento nunca é uma boa ideia, principalmente se você estiver começando. Ao “colocar todos os ovos na mesma cesta” você está não somente aumentando o risco do seu investimento, mas também ficando totalmente desprotegido em caso de perdas.

2. Pensar apenas no curto prazo

Ao começar a investir, é fundamental entender que paciência e disciplina são imprescindíveis para quem quer ter sucesso. Quem só pensa no curto prazo, investe sem qualquer estudo ou só age em resposta à tendências imediatas, certamente vai perder dinheiro mais cedo ou mais tarde.

3. Começar com passos muito grandes

Depois de avaliar seus objetivos e os recursos que você dispõe para investir, é importante não ter pressa. Comece com pouco, mesmo que isso signifique custos no curto prazo. Lembre-se de que, no início, você deve buscar experiência e não grandes ganhos. Investimentos em ETFs ou por meio de clubes de investimento são ótimas opções para ganhar experiência investindo pouco dinheiro.

4. Deixar-se levar pela emoção

É comum que os investidores fiquem excessivamente ligados aos seus investimentos, o que pode ocasionar ações precipitadas por causa do medo, do excesso de confiança e até de ganância. Converse com sua corretora, crie um plano de longo prazo para seus investimentos com objetivos e metas bem definidos e mantenha-se nesse rumo, sem se preocupar com variações momentâneas. Faça ajustes somente quando for verdadeiramente necessário.

5. Seguir dicas infalíveis

Ignore “atalhos” e “segredos” para ter sucesso nos investimentos. Essas dicas só vão consumir o seu tempo e o seu dinheiro, sem gerar qualquer retorno positivo para você. Ganhos e perdas podem ser variáveis, mas serão sempre proporcionais ao dinheiro aplicado, ao tempo que ele fica investido e ao conhecimento do investidor. Portanto, a melhor dica é sempre estudar e manter a paciência.

Escolha um investimento

Leia também: Mas, afinal, o que são opções binárias? Como entrar nesse mercado?

Compra direta de ações

Comprar ações significa adquirir “pedaços” de uma empresa e se tornar sócio dela. Para isso, você deve escolher muito bem as empresas para comprar ações e, depois, transmitir a ordem para a corretora. Ações geram dividendos, que são parcelas do lucro da empresa divididas entre os acionistas e você pode comprar ou vender quantas e quais ações quiser, quando quiser. Você também pode emprestá-las para obter uma remuneração adicional.

Fundos de índices (ETFs)

ETFs são fundos que agregam uma cesta de ações com o intuito de obter o retorno dos índices de determinados setores do mercado. O seu investimento inicial pode ser pequeno (menos de R$200,00 em alguns ETFs), seus riscos são diluídos por estar investindo em conjuntos de ações, os dividendos são automaticamente reaplicados, fazendo seu ETF crescer, e você pode comprar e vender suas cotas como se fossem ações.

Tesouro Direto

Tesouro Direto é uma alternativa de investimento na qual você sabe, na hora da aplicação, quanto o seu dinheiro vai render no futuro. Além de ser um produto simples de investir e possibilitar a escolha dos títulos que rendem no curto, médio e longo prazo, é muito seguro e é possível fazer aplicações iniciais a partir de R$30,00. Ao investir no Tesouro Direto, você compra um título com a segurança do Tesouro Nacional e, mesmo tendo data de vencimento definida, é possível vendê-lo antes do prazo final do contrato.

Fundos imobiliários

Fundos imobiliários tem como objetivo aplicar recursos em negócios com base imobiliária, tais como: desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, imóveis já prontos, títulos financeiros imobiliários ou cotas de fundos imobiliários já constituídos. Seu custo é pequeno se comparado à compra de um imóvel, permite participar de empreendimentos de alta qualidade e compor sua carteira com cotas de vários fundos. Você não precisa se incomodar com coisas inerentes à administração de imóveis e tem isenção de IR sobre os rendimentos mensais.

Comentários

Mais Recente

Para cima